Ruby Sparks (no Brasil A Namorada Perfeita) já estava na minha lista de filmes para assistir e por causa de uma chuvarada que me deixou de cama, me lembrei dele e até que valeu muito a pena.
                                                                             

 O filme é sobre Calvin (Paul Dano) um escritor que fez muito sucesso com seu livro quando era mais novo, mas que agora sofre um bloqueio criativo. A sua famosa primeira obra o deixa com a pressão e responsabilidade de lançar algo a altura, mas ele odeia ser chamado de gênio e que exaltem seu talento, porque não consegue escrever mais nada. Calvin também anda muito sozinho (seu irmão mais velho e seu cachorro são seus únicos amigos) e bem deprimido, após o término de um namoro de cinco anos.



Certo dia seu psiquiatra pede que ele descreva alguém que gostaria de conhecer, e então surge Ruby (Zoe Kazan), uma garota que ele vê em um sonho. Ele fica fascinado por ela, e  pela manhã escreve toda  uma história sobre essa menina, mas ele mal saber que enquanto fazia isso, Ruby ganhava vida.
 Por mais surreal que possa parecer, Calvin resolve manter a farsa porque ele e Ruby se apaixonam, mas será mesmo que esse romance maluco irá dar certo?


 O filme usa muito bem a trilha sonora para criar a tensão certa no telespectador, e tem uma direção de arte linda, sem falar no estilo fashion da Ruby (me identifiquei com as meias calças coloridas que ela curte usar *-* a roxa <3).
 
 Ele nos traz uma reflexão muito boa sobre relacionamentos abusivos e a ilusão da pessoa perfeita. Quando amamos alguém, esse ser não está sob nosso controle, o parceiro vai fazer coisas que não gostamos ou aprovamos, temos que respeitar as escolhas e decisões dele (a), porque somos duas pessoas que escolhem viver juntas, não um indivíduo único.
 Uma relação onde só um tem voz não é namoro, é como se a namorada fosse uma boneca de pano sem voz, que está sempre ao lado do homem, mas sem passar os limites que ele impõe ou ter ações próprias, como Ruby, uma criação de carne e osso, com apenas o que o Calvin aprova.
 O Final do filme não poderia ser melhor, ele surpreende ao inverter a regra (isso vocês só entenderam depois de assisti-lo).
 Recomendo muito esse filme para repensar os relacionamentos reais e se divertir com uma boa produção. 
Obs: Fiquem de olho nos créditos!


Eai pessoal hoje trago uma inspiração de estilo bem legal pra vocês. entrevistei uma garota muito estilosa, e ela contou um pouco sobre a vida dela e o que a inspira na hora de compor um look.

1.Como você define o seu estilo?

Eu gosto de variar bastante, tem dias que acordo mais simples, outros dias gosto de elaborar mais as combinações, mas geralmente tem um toque rocker, como spikes, caveiras, etc.

2. Tem alguma inspiração de moda/ícone fashion (cantoras, atrizes etc)?

Ninguém em especial, mas gosto muito de acompanhar algumas fashionistas no instagram com o estilo parecido com o meu.

3.
O que você faz da vida? O que pretende fazer no futuro?

Eu estudo Publicidade e Propaganda e busco no futuro unir esse meu conhecimento com moda, fotografia e leitura que são minhas outras paixões.

4. Quais são seus itens favoritos na hora de compor um look?
Uso muitas calças coloridas, principalmente porque a maioria das minhas blusas são cores neutras, como preto, branco, cinza. Gosto de blazzers coloridos também e amo colares e cintos!

5. Quais as peças e tendências que você mais gosta e menos gosta?

Não tenho nada que eu não goste, acho que na moda muita coisa é válida, mas existem algumas tendências que não me sentiria bem vestindo, por isso evito. E o que eu mais gosto, no momento, são as botas over the knee que são meu xodozinho desde o ano passado e continuam esse ano!

6. Qual seu item de maquiagem favorito?
Batom, com certeza!

7. E sobre o seu cabelo, o que você costuma fazer nele e o que já fez? 

O meu cabelo é descolorido na parte debaixo, então preciso hidratar ele a cada 15 dias. Nunca fiz nada de muito diferente, quando vou sair gosto de deixar ele ao natural (quando está em um dia bom) porque ele é liso ou fazer babyliss nas pontas.
8. Quais suas bandas e artistas preferidos?
São tantos! Sou muito eclética, mas claro que meus queridinhos são do Rock. Entre minhas bandas preferidas estão The Killers, AM, A7x, The Strokes, Cazuza, Queen, Maroon 5, Vance Joy, Two Door Cinema Club, entre muitos outros. Curto muito rock gaúcho também, como Tequila Baby, Acústicos & Valvulados, antigas TNT e Cascavelletes, etc. E meus artistas preferidos são Johnny Depp e Ed Westwick, dois amores meus.


E pra terminar, um look meu inspirado no estilo da Lola.Usei a ideia de harmonizar camiseta básica com calça bordo na parte inferior.




Oie pessoal, hoje tem mais uma dica musical pra vocês. Entrevistei uma banda muito legal aqui do Sul que conheci por acaso. Ela é formada por três integrantes todos da cidade de São Leopoldo, que fazem um som mais leve e romântico que é um dos estilos musicais pelo qual tenho um crush também.



Bom vou deixar eles contarem:

1. Como a banda surgiu?

Bom, o inicio do inicio foi quando um dia no meio da aula um cara que não falava com quase ninguém (Math) começou a tocar violão e eu me arrepiei mesmo, apartir dai comecei a falar com ele, pedia pra ele tocar músicas e um dia ele perguntou quem sabia cantar the only exception do Paramore e eu falei que sabia a letra e cantei. O pessoal gostou, começamos a tocar junto, e nessa hora o Zeck entrou pro grupo. Quase no fim do ano tinha tipo um show de talentos na escola e a turma fez maior pressão pra nos três irmos. Ai nos ensaiamos e gravamos "I see fire" e quando chegamos em casa eu montei um grupo e falei com eles, que apesar de que eu nunca tive uma banda, tinha ficado com muita vontade de ter uma banda com eles, eles disseram que também queriam e ai formou a banda, ate ai sem nome.

2. De onde veio o nome da banda?

 Um dia mexendo nas minhas coisas vi uma folha escrito "OnlyWe" e dei a ideia pros guris e eles curtiram também e ficou.

3. Quais foram as suas maiores influências?

Bom, falando por mim, acho que nós temos uma mega influência do Ed Sheeran, James Bay, Paramore, The nbhd, this wild life, e de um monte de gente que não é conhecida, tipo pessoal que vemos na NET fazendo covers.

4. Qual a filosofia por tras das letras da banda?

De um tempo pra ca nos começamos a escrever músicas nossas. Acho que nós falamos sobre o que sentimos, vivenciamos, ou até que gostaríamos de ter vivido. Mas basicamente falamos sobre o que sentimos

5. Se pudessem abrir o show de qualquer artista ou banda qual seria?

Só um?? Mega difícil mas eu ia gostar muito de abrir pro Ed Sheeran, o cara toca muito!! Sou muito fã dele.

6. Se encaixam em algum estilo? (indie, punk, pop rock etc)
 Tocamos o que gostamos de ouvir, por isso pra nos é difícil encaixar a banda em um estilo. O Math gosta de rock, o Zeck gosta de rap, eu gosto de músicas tristes na maior parte do tempo (risos), mas acho que nos somos meio pop.

7. Visual de vocês é combinado pros shows, porque tem bandas que curtem passar uma identidade mais visual?

 Eu sempre pergunto e dou pitaco na roupa do Zeck e do math, mas coisa simples tipo "qual camiseta fica mais tri", mas não, cada um escolhe suas roupas conforme se sentir bem.

8. O que esperam para o ano de 2015?

 Recentemente houve uma apresentação na cidade de Canoas e foi muito legal. Esperamos que em 2015 consigamos atingir um publico maior, espalhar nosso som por ai. Temos uma equipe por trás dos videos, fotos e tudo mais, que basicamente são nossos amigos dando uma baita ajuda pra nós. Vamos tentar interagir mais com o pessoal, em breve na página da banda no face vamos divulgar como vai ser. Vamos tentar fazer uma coisa diferente, fazer uma divulgação no twitter da banda e na página do Facebook mostrando os locais dos ensaios ao ar livre, pra aproximar o pessoal da gente, somos caras legais!

9. Tem novidades vindo por ai?

 Acho que temos mais um show lá por outubro. Um festival de bandas locais.

10. Deixem o Twitter, Facebook, e outras redes sociais da banda :)

Twitter: twitter.com/OnlyWeOfficial
Facebook: www.facebook.com/OnlyWe




Fui com meus colegas de trabalho ao shopping procurar um livro para um deles, e óbvio que enlouqueci com muitos exemplares, que já entraram para minha wishlist e ganharam um postzinho aqui no blog. :)
PS: Adicionei alguns livros que já estavam na minha wishlist.

 O Livro dos Sonhos de Jack Kerouac me pegou de jeito de primeira pela liberdade que ele representa. Jack era conhecido por ser um escritor que nunca deu muita bola para a gramática e suas regras da escrita, o seu maior sucesso "Na estrada" conhecido como a bíblia Beat, deu muito trabalho para os editores por não ter acentuação e parágrafos. Pode parecer um absurdo, mas é uma autêntica expressão da arte, quando mostra que não se precisa fazer tudo conforme os outros dizem ser o certo para brilhar.
 Para Jack a essência da história estava ali, bruta, crua e esse era o jeito que deveria ser transmitida. Em "O livro dos sonhos" encontramos o texto escrito exatamente como Jack escreveu. Outro livro dele que estava na loja era o Geração Beat.


Outros livros que gostei:
Coleção do "Guia do Mochileiro das Galaxias" ( só li os dois primeiros volumes), "Maldita" do meu amado Chuck Palahniuk (autor de Clube da Luta) e alguns clássicos da fantasia cuja os filmes antigos eu amo.

Deixei esses três para o final porque naquele dia não os encontrei mas eles definivamente estão na minha lista de desejos literários.



Espero que tenham gostado :)



 Eu particularmente não curtia muito essa história de tag que os youtubers criaram para não faltar video nos vlogs hahah, mas essa eu gostei porque dá a oportunidade de indicar livros (ou não) e contar um pouco de como foi a experiência com eles. Você basicamente deve citar livros que te proporcionaram aquele sentimento ou sensação. E esse post foi dividido em duas partes porque achei meio longo ^-^.
1. Felicidade: Dezesseis Luas da Kami Garcia e Margaret Stohl
 Esse livro me fez feliz por conta de seu protagonista, Ethan é um personagem que passa bastante realidade, ele é bem diferente dos garotos nerds e românticos dos livros do John Green por exemplo. É um garoto simples de cidade pequena, que gosta de autores beats e sonha em descobrir o mundo. Mesmo morando na região capital da minha cidade me identifiquei rapidamente com os sonhos e gostos dele e de Lena ( a nova garota na cidade e o motivo de toda a história existir) e toda a aceitação que eles buscam enquanto curtem poesia e vivem entre mistérios.

2.Tristeza: Uma vida interrompida da Alice Sebold
 Por mais que eu considere um dos meus livros favoritos de todos os tempos, tenho que admitir que é uma história triste. A autora o escreveu por ter sofrido um estupro dentro de sua faculdade e depois de reclamar para a polícia do campus ouviu que era "sortuda” por ter sobrevivido, o que a motivou a escrever uma biografia chamada “Lucky” e depois esse livro com a personagem Susie, uma jovem de 13 anos que é estuprada e morta por um vizinho na volta da escola. O livro é muito especial não só por tocar num tema tabu e feminista mas por toda sensibilidade que transmite nos relatos da própria Susie que vê depois de assassinada a vida de seus familiares depois do desastre de sua morte.
Obs: A adaptação pro cinema também é linda, mas recomento muito mesmo o livro e mais adiante farei um post só pra ele. <3

3.Angustia: Sandman da Barbara Goodwin

 Esse é mais um livro bom com tema forte, e por mais que me cause uma leve angustia é uns dos meus preferidos. Conta a história da  família Canary que um dia se depara com sua filha adolescente grávida, a mãe resolve assumir a criança como uma nova irmãzinha, mas essa nova integrante da família é totalmente diferente dos gordos membros dela. A obra entra dentro da alma de cada um dos personagens e nos faz descobrir suas angustias (um pai que é na verdade homossexual e passou sua vida inteira se reprimindo, uma mãe que viveu a sua vida toda para a família e que mais tarde se descobre mulher através de um relacionamento lésbico, uma adolescente quase obesa que passa seus dias comendo e trabalhando com montagem de caixinhas...) e refletir sobre o que significa e estabelece realmente o laço familiar.

4.Medo: O Senhor das Moscas de William Goldwin
 Esse livro é sobre um grupo de garotos ingleses que ficam perdidos em uma ilha no meio do oceano ( o avião deles cai) e precisam se virar sozinhos para sobreviver ali. Em um certo ponto da história eles acham que pode ter uma espécie de bicho na ilha, por mais que o “bicho” seja apenas algo que simboliza o nosso próprio medo, aquele clima todo me deixou bem assustada sim, hahah. O que é bem interessante, e mostra ainda mais o poder que o medo pode ter contra nós se nos deixarmos ser controlados por ele.

5. Apego: Lua Nova/Eclipse da Stephenie Meyer
 Esse com certeza é um dos meus maiores guilty pleasures, mas não por causa da história de amor entre uma garota e um vampiro, e sim por causa do amigo lobisomem dela. Na época eu era a garota contra a corrente porque enquanto minhas amigas suspiravam pelo Edward ( loiro, rico, com carrão, filho de médico, romântico shakesperiano) eu invejava o relacionamento fofo de amizade colorida da Bella com o Jacob. E não tem muito a ver com Taylor Lautner sem camisa, mas com o jeito companheiro, engraçado e sincero do Jake. Um adolescente desengonçado, que curtia carros, tinha seus dois melhores amigos e seu crush pela garota mais velha que não queria nada com ele. (quase um Peter Parker hahah <3).

To be continued ...


Oi galera, essa semana de carnaval foi super animada pra mim ~mentira~ passei a segunda feira a tarde vendo filme em casa com os amigos, gostei muito então resolvi fazer post indicando e contando um pouco do que achei.


 Remake do clássico japonês Godzilla (1954), que tem como protagonista meu amado Aaron Jonson (que fez Kick ass, Angus, Thongs and Perfect Snogging e Anna Karenina), na pele do garoto Ford que perde a mãe num desastre nuclear dentro da usina que seus pais trabalhavam no Japão. Ford cresce volta pros estados unidos, constituí família e se torna soldado especializado em desarme de bombas, mas ao fazer uma visita a seu pai descobre que todos esses anos ele vem investigando o desastre na usina e suspeita que não foi um erro técnico mas algo que os japoneses estão criando ou escondendo nela. Não é um grande spoiler dizer que algo realmente estava escondido e agora Ford e seu pai estão envolvidos nos mistérios do surgimento dessa criatura.
 Boa parte do filme rola aquela duvida louca sobre a aparência do monstro, e achei uma grande sacada contar com mais de um elemento (vocês vão entender), ele me lembrou o dinossauro do desenho anjinhos da nick.



O mais legal é que o filme não é apenas aquele tipo de ação com cenas de destruição cheias de efeitos especiais, mas tem recursos cinematográficos que alternam o ponto de visto do telespectador, nos vemos dentro do desastre não apenas através de Ford, mas de sua mulher, de uma criança, até mesmo de um cachorrinho.
Aaron Jonson nos comove ao fazer o tipo de herói que nem deveria estar naquela situação toda, mas caiu de paraquedas (literalmente hahah) e lida da melhor forma possível.
Deixo a dica pra quem gosta de filmes de ação ou não, aposto que Godzilla vai te agradar, é um bom filme para ver com a família, porque não contem nenhum cena hot demais que vai te deixar envergonhada.



 Oi gente faz um tempinho que estou usando o Blush cor 09 da marca Vult, ele é bem rosinha e funciona legal para minha pele negra, mas ele caiu da minha necessarie esses dias e ficou todo desfragmentado, corri para a internet e achei uma dica fácil para conserta-lo e ensino o passo-a-passo aqui pra vocês caso algum pó, base, blush compacto acabe na mesma situação.





É muito fácil e você só vai precisar de dois materiais:
-Álcool
-Colher






Espero que tenham gostado!


Categorias: